Amazônia brasileira abriga 453 garimpos ilegais, mostra estudo

Foco da pesquisa são as atividades ilícitas desenvolvidas em unidades de conservação e territórios indígenas

FONTE: Metrópoles

O Brasil tem 453 garimpos ilegais funcionando na Amazônia, de acordo com mapa inédito apresentado nesta segunda-feira (10/12) pela Rede Amazônica de Informação Socioambiental Georreferenciada (Raisg).
De acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo, em todo o
bioma, que abrange nove países, em quase 7 milhões de km², existem mais de 2.500 garimpos ilegais em pleno funcionamento.
De acordo com o levantamento, a Venezuela, que passa por uma crise humanitária, lidera o ranking do maior número de explorações clandestinas. A atividade predatória no país tem 1.899 garimpos clandestinos.
Já o Brasil ocupa o primeiro posto entre os países que mantêm a atividade ilegal
dentro de terras indígenas, com 18 casos entre os 37 identificados, e em
áreas de conservação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *