Agricultores pedem medidas de proteção

FONTE: O Povo

Mesmo com o anúncio do Governo do Estado sobre a prorrogação do período de quarentena, ainda permanecem algumas negociações do setor produtivo.

No caso dos agricultores, há a solicitação de medidas como o retorno das tradicionais feiras livres e dos transportes intermunicipais, visando o escoamento da produção. Também há pedidos para a extensão de benefícios de crédito concedidos ao comércio e à indústria para o setor.

Essas propostas foram apresentadas pelo presidente do Sistema Faec/Senar, Flávio Saboya, ao governador Camilo Santana. O argumento dos agricultores e pecuaristas é de que eles também compõem o núcleo das atividades essenciais diferenciadas, que trabalham com produtos perecíveis. O representante da Faec argumenta que a ausência de feiras em algumas localidades do interior já provocou prejuízos em várias cidades, entre elas Quixadá e Cascavel.

Para diminuir os riscos de contaminação, são sugeridas ações para o distanciamento e higienização de pessoas e produtos.

Benefícios 1

R$ 600 PARA TRABALHADORES RURAIS

O presidente da Faec, Flávio Saboya, disse à coluna que será encaminhada uma proposta ao Ministério da Agricultura para estender o benefício de R$ 600 (que serão concedidos aos trabalhadores informais) também aos trabalhadores rurais sem carteira assinada – são 160 mil produtores, muitos na informalidade. Uma carta será encaminhada à ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Benefícios 2

SUSPENSÃO DE FEIRAS

Os agricultores não entendem a proibição das feiras. E fica a pergunta: por que é permitido abrir supermercados e não podem funcionar feiras que vendem flores, coentro e cebolinha? O fato é que os pequenos agricultores sentem o peso das restrições, principalmente os que atuam com produtos perecíveis. O governo criou um núcleo com um nome bastante peculiar para discutir o assunto: “Grupo de economia em meio à pandemia”, que conta com a liderança do governador Camilo Santana e deve discutir o assunto. Amanhã, representantes da Faec terão reunião entre eles para tratar desses problemas.

Supermercados

MAIOR RIGOR NO CONTROLE

Alguns supermercados em particular se transformaram nos novos shopping centers, nestes tempos de pandemia. Com uma oferta maior de produtos, que incluem pneus, celulares e outros itens, passaram a ter uma concentração maior de pessoas. Nesses casos, deveria haver uma limitação maior para a entrada de pessoas.

Comércio

FOCO NA AJUDA ÀS EMPRESAS

O presidente da Fecomércio, Maurício Filizola, após o anúncio da prorrogação da quarentena e das medidas de isolamento social para o combate ao coronavírus, enviou mensagem aos representantes dos sindicatos sobre as negociações em curso para redução dos prejuízos das empresas que estão paradas.

Assessoria gratuita

EQUIPAMENTOS PARA SAÚDE

Com o aumento da demanda por máscaras e equipamentos médicos, algumas empresas passaram a realizar a importação desses produtos de forma inadequada. O sócio da Expand Brazil, Paulo Elias, afirma que há casos de cargas ficando presas nos portos, de preços superfaturados e até de máscaras falsificadas. Para evitar esse tipo de problema, ele resolveu estabelecer serviço de assessoria gratuita para esse tipo de importação. Os interessados devem ligar para o número 85 9 81095051.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *