COMUNIDADES RURAIS CONECTADAS: conexão via satélite vai levar 4G a 134 municípios em 10 estados

da Redação

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio de satélites geoestacionários, irá conectar 166 comunidades rurais na primeira fase do projeto Comunidades Rurais Conectadas, incluindo assentamentos, escolas, áreas rurais remotas, e privilegiando regiões com demandas na produção agrícola. Os pontos serão distribuídos prioritariamente das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A inauguração do sistema foi realizada com 34 pontos de conexão via satélite para comunidades do estado do Mato Grosso do Sul no último sábado 21 de agosto. Lançamento ocorreu na Sede da Escola Municipal Arthur Tavares de Melo, no Assentamento Taquara, área rural do município de Rio Brilhante.

A iniciativa Comunidades Rurais conectadas, no Mato Grosso Sul, se soma a outros projetos de ampliação do acesso à internet às áreas com carência de conectividade e de transferência de tecnologia e inovação. No estado, o Governo local coordena o projeto aprovado junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e FINEP, que culminou na criação da Rede de Centros de Inclusão Digital nos Territórios da Cidadania, atualmente, com 11 centros de inclusão digital.

Com a associação da iniciativa Comunidades Rurais Conectadas do Mapa à iniciativa da Rede de Centros de Inclusão Digital, o Ministério aumenta em quatro vezes a cobertura de conectividade via satélite em assentamentos e localidades remotas com vocação para o agro.

O acesso às tecnologias digitais de informação e comunicação é, também, um meio de promover inclusão social e estímulo ao associativismo e cooperativismo. Desta forma, amplia-se as possibilidades de assistência técnica e extensão rural remota, bem como de acesso às informações para benefício das comunidades rurais.

Essa sinergia para ações de conectividade promove não apenas acesso à internet, mas oportunidades de melhoria da qualidade de vida e de melhoria de renda aos produtores, visando o desenvolvimento sustentável do Mato Grosso do Sul e de toda região.

A iniciativa hub Comunidades Rurais Conectadas no Mato Grosso do Sul integra as ações de conectividade no campo, anunciadas em maio pelo Mapa, em parceria com o Ministério das Comunicações. As frentes de atuação para conectar comunidades do agro à internet ainda incluem projetos-pilotos de antena 5G e um estudo de projeção de impacto no Valor Bruto da Produção (VBP) a partir de dois cenários de conectividade.

No modelo de conexão via satélite, a conectividade será provida por meio do modelo de satélites geoestacionários. Serão conectados em uma primeira fase 166 comunidades rurais, que incluem assentamentos, escolas, áreas rurais remotas, privilegiando regiões com demandas de desenvolvimento regional para o agro. Os pontos estão distribuídos em 134 municípios de 10 estados, prioritariamente das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Satélites de órbita terrestre baixa (LEO) levam a conexão 4G por todo o país

A tecnologia satelital permite a comunicação de dados em banda larga a partir de faixa dedicada a essa transmissão com alta velocidade e qualidade para locais remotos e de difícil acesso. É o caso da região amazônica, onde cabo de fibra óptica e antenas não chegam ou sua viabilidade é remota.

Até o momento, 51 pontos de conectividade já foram instalados em assentamentos dos estados de Alagoas, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba e Sergipe, levando em consideração aspectos de densidade populacional e índice de desenvolvimento humano (IDH).

O Mapa tem buscado ampliar o número de pontos de conexão por meio da prospecção de parceiros públicos e privados, tanto no Brasil como no exterior. Essa sinergia para ações de conectividade promove não apenas acesso à internet, mas oportunidades de melhoria da qualidade de vida e de melhoria de renda aos produtores, visando o desenvolvimento sustentável do segmento em todo o país.

Com informações do Mapa.