A expansão da CONAFER: Centro Tecnológico de Capacitação Agrofamiliar chega em José de Freitas, no Piauí

da Redação


O Centro Tecnológico irá beneficiar os agricultores familiares de 224 municípios que necessitam de formação técnica para desenvolver projetos e aprimorar a produção


A CONAFER, Confederação Nacional dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais, deu início à construção do Centro Tecnológico de Capacitação Agrofamiliar, o CTCAF, em uma área de 10 hectares na cidade de José de Freitas, a 48km da capital piauiense, Teresina, o primeiro do Nordeste.

O projeto pioneiro foi concebido para suprir a demanda dos produtores nordestinos, que representam mais de 50% dos agricultores familiares do Brasil. São agricultores que em sua maioria não dispõem de conhecimentos técnicos e acesso aos créditos de fomento do Estado. Por exemplo, o Sul com 12% das propriedades acessa 50% do PRONAF, o contrário do que ocorre com os estados nordestinos.

“Hoje temos 22 sindicatos SAFER e os agricultores destes municípios sempre sonharam em ter um espaço voltado para a educação no campo e a CONAFER e a FAFER do Piauí inovam neste grande passo que irá contribuir para uma média de 35 mil famílias que estão sofrendo por falta de conhecimento rural”, compartilha o presidente da Federação dos Agricultores Familiares e Empreendedores Rurais do Piauí e coordenador da União Nacional Camponesa – UNC, Júlio César.

Município José de Fretas, a 48km de Teresina.

Ainda de acordo com coordenador da UNC, o objetivo do projeto é atender 224 municípios no estado do Piauí, “iremos criar um sisteminha da Embrapa, para criação de galinhas da canela preta”, compartilha umas das ideias que serão aplicadas pelo projeto.

A CONAFER têm desenvolvido diversos projetos que beneficiam diretamente os produtores brasileiros, sempre partindo da premissa de dar as condições necessárias para a autonomia dos agricultores familiares, que hoje produzem 70% dos alimentos consumidos no Brasil.

Com o Centro Tecnológico, a CONAFER irá oferecer cursos de qualificação profissional no ramo agroecológico e empreendedor. Com uma visão voltada ao crescimento sustentável e empreendedor da agricultura familiar.

Para a capacitação das famílias, serão oferecidos cursos de Produção Vegetal, Animal e Agroecológica, e o que é muito importante, Mercado e Empreendedorismo com Gestão de Crédito. Com o tempo, serão disponibilizados muitos outros cursos, como por exemplo, Manejo Produtivo na Piscicultura,  Nutrição e Manejo Alimentar, Suinocultura Conceito Geral, Silvicultura: Produção de Mudas e Manejo Produtivo, Cultivo de Cogumelos Comestíveis e Medicinais, Compostagem e Matéria Orgânica, Cooperativismo, Associativismo e Agroecologia.

Centro Tecnológico também faz parte do projeto ERA 

O Centro de Formação da CONAFER também irá levar o projeto ERA para ainda mais cidades do Nordeste.O projeto ERA, a Estação Empreendedora Rural Agroecológica, cumpre inúmeras demandas: regularização fundiária, escrituração e titularização de terras; fortalecimento do crédito para produção; garantia do comércio com valor agregado; modernização dos processos produtivos; fortalecimento do agricultor como produtor agrícola.

LEIA TAMBÉM: 

Mais uma conquista da CONAFER: projeto ERA chega em Itupiranga, no Pará

No Piauí, SAFER de José de Freitas investe na soberania alimentar com o premiado Sisteminha

O projeto oferece um leque de opções de culturas para o produtor implantá-lo em sua propriedade. A ideia é que o agricultor possa consorciar sua produção sempre com outra, animal ou vegetal, garantindo uma renda nos 12 meses do ano. A estação ERA trabalha com a capacitação da família produtora em três setores: produção agrícola e animal; mercado e empreendedorismo; e gestão de crédito. Todo esse suporte é oferecido por meio de módulos de produção: Agrofloresta, Piscicultura, Leite Orgânico com criação de bovinos e ovinos, Apicultura, Centro de Capacitação, Culturas Vegetais e Cultivo em Estufa.

Com o Centro Tecnológico de Capacitação Agrofamiliar e novos módulos do ERA pelo país, a CONAFER segue com a sua expansão e a missão de ajudar no desenvolvimento da agricultura familiar, o segmento econômico que mais emprega e mais produz na agricultura nacional.

Saiba como garantir a saúde dos trabalhadores no campo

FONTE: Canal Rural
O médico Roberto de Almeida é quem traz essas informações e detalha cartilha elaborada pelo Senar-SP

Nesta segunda-feira, dia 4, começou no Canal Rural uma ação chamada Saúde no Campo. Acompanhe  nas reportagens, nas redes sociais e no site conteúdos de bem-estar.

No primeiro episódio, o médico Roberto de Almeida fala como garantir a saúde dos trabalhadores no campo. No programa o Dr. Roberto de Almeida fala sobre a importância da prevenção quando se trata da saúde do trabalhador do campo e do trabalho do Senar de instruir o produtor rural através de ferramentas como a cartilha para contribuir com esta prevenção.

Saiba mais assistindo ao vídeo do programa

AGRICULTURA: Inscrições para o Selo "Agro+ Integridade" estão abertas

FONTE: Paraná Cooperativo
Interessados em obter o “Selo Agro + Integridade” 2019/2020 já podem realizar sua inscrição no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. As inscrições foram abertas na última sexta-feira, dia 1º, e podem ser feitas até 31 de maio. Basta preencher o formulário de Inscrição disponibilizado no sítio eletrônico do “Selo Agro+ Integridade”.
Renovação – A portaria nº 212/2019 institui as regras de premiação para empresas e cooperativas do Agronegócio que, reconhecidamente, desenvolvam boas práticas de integridade, ética, responsabilidade social e sustentabilidade. A renovação do selo para empresas já premiadas no ano passado é uma das novidades da portaria e representa desburocratização do processo, uma vez que estas empresas podem se inscrever sem passar por todo o processo de seleção.
Cooperativas – Na avaliação de Cláudio Torquato, chefe de Assessoria Especial de Controle Interno, a principal mudança está na abertura para participação das cooperativas, neste ano. “Exigências já estão estruturadas em conjunto com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) para que todas as cooperativas do segmento agropecuário possam realizar a inscrição no programa. Além da própria OCB estar sendo incorporada ao comitê gestor que avalia a documentação entregue pelas empresas”.
Engajamento – No segundo ano do “Selo Agro + integridade”, a avalição do Mapa é positiva sobre a inciativa que envolve o setor privado. A despeito das políticas contra corrupção integrarem a pauta do Governo federal, o Ministério da Agricultura foi pioneiro no lançamento do programa junto ao agronegócio, na implantação do selo. Na opinião de Torquato, a maior prova do êxito é o fato das empresas estarem cada vez mais engajadas nas políticas de sustentabilidade, integridade e anticorrupção e estarem solicitando ao Mapa a participação no seu sistema de compliance.
Análise – O comitê gestor, responsável pela análise e homologação do selo é composto pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Confederação Nacional de Indústria (CNI), Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), Instituto ETHOS, Instituto Alliance For Integritty, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Empresa B3, Ministério da Transparência, fiscalização e Controladoria – Geral – da – União e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).