PAJÉ TÀMUI VICENTE

A ciência perde, a medicina perde, o povo Guajajara perde, Tupã recebe

Aos 107 anos, o povo Tenetehar Guajajara do Maranhão, Terra Indígena Arariboia, perde o pajé Tàmui Vicente, um dos mais importantes guardiões dos saberes. Como falam os grandes sábios indígenas, “um indígena não é sepultado, não é enterrado, ele é plantado, para que dessa rama nasçam bons frutos”.
Que os encantados recebem este mais novo encantado para fortalecer a ancestralidade, inspirar o seu povo na resistência e iluminar o caminho de luta desta nação aguerrida.

Nota de pesar da CONAFER e FAFERMA

OBRIGADO, ZEZICO GUAJAJARA, SEGUIMOS NA SUA LUTA
O Maranhão, os guajajaras e os brasileiros perderam um grande humanista, educador e liderança na defesa da Terra Indígena Arariboia, um verdadeiro guerreiro pelas causas dos povos originários. Zezico Guajajara, assassinado no último dia 31 de março, portanto há quase uma semana, deixou um vazio enorme em sua comunidade.
Além do trabalho na direção de uma escola, Zezico Guajajara sempre foi um ativista das causas indígenas e pelo desenvolvimento de uma agricultura autônoma do seu povo. Zezico, inclusive, já estabelecera uma parceria com a FAFERMA por meio do encaminhamento de novos filiados para o desenvolvimento de muitos projetos de agricultura familiar em sua região.
A CONAFER e a FAFERMA estão neste momento cobrando agilidade da Polícia Federal para que mais um crime contra o povo indígena não seja esquecido, ao contrário, que os mandantes e assassinos sejam identificados, julgados e presos.

Indígenas pedem apoio para desenvolver projetos agrícolas em aldeias do Maranhão

FONTE: O Documento
Um grupo de 50 líderes da etnia guajajara de Barra do Corda (MA) participou de reunião na Secretaria Especial de Assuntos Fundiários (Seaf), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os indígenas pediram, nesta sexta-feira (31), apoio para desenvolver projetos de agricultura em aldeias do Maranhão.
Segundo documento assinado pela presidente da Casa Cultural Indígena, Leidinalva Pompeu da Silva, as comunidades indígenas têm na sua cultura as atividades de agricultura familiar e pesca artesanal. Para eles, a agricultura poderá garantir às comunidades segurança alimentar e geração de renda.
O grupo foi recebido pelo secretário especial de Assuntos Fundiários do Mapa, Nabhan Garcia, juntamente com os assessores da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério Nelson de Andrade Júnior e Márcio Madalena. Representando a Fundação Nacional do Índio (Funai), estavam no encontro João Rosa, Cláudio Badaró e Juan Scalia.
O secretário explicou que a produção em terras indígenas está sob avaliação do Congresso Nacional, mas disse que o governo vai organizar uma delegação de várias áreas para debater as propostas do grupo. Além da questão agrícola, os indígenas pediram apoio para implantação de agroindústria, de projeto cultural, de ecoturismo, de cooperativa, de cisternas e infraestrutura nas aldeias de Barra do Corda.