AGRICULTURA +SAÚDE FAMILIAR: CONAFER e ITT firmam parceria para levar saúde no campo

da Redação

Entidades voltadas aos interesses dos agricultores familiares unem expertises para levar saúde ao segmento. Projeto piloto será lançado no Rio Grande do Norte. O Agricultura +Saúde Familiar atenderá todas as categorias de pequenos produtores: pescadores, pecuaristas, lavouristas, extrativistas, artesãos, indígenas, assentados, acampados, ribeirinhos e quilombolas. A principal característica do projeto é a sua mobilidade. O atendimento médico será por meio de uma Carreta Médica Móvel, que se deslocará para 52 municípios inicialmente. Pelo mapeamento feito pela CONAFER e o ITT, a estimativa é atender 20 mil agricultores familiares. Um destaque para o futuro do programa é o uso da telemedicina em diagnósticos e procedimentos, ampliando ainda mais as vantagens do +Saúde Familiar


As duas entidades se uniram para criar o Agricultura +Saúde Familiar

As carências sociais no meio rural ainda são obstáculos ao desenvolvimento de uma grande parcela do segmento agrofamiliar brasileiro. São estes agricultores e suas famílias a parte mais vulnerável da sociedade rural, e por isso, precisam ser assistidos. Saúde custa caro, exatamente por esta razão que a saúde preventiva é fundamental. Assim, com a soma de cada diagnóstico preventivo realizado, o Agricultura +Saúde Familiar estará contribuindo para a saúde de todo o meio rural.

A mobilidade do atendimento será viabilizada pela Carreta Médica Móvel

Com base na mobilidade, o espaço físico do projeto será a carreta médica móvel, de fácil acesso à população. Os locais de atendimento terão o fluxo direcionado e bem estruturado para evitar aglomerações, com distanciamento mínimo de dois metros, áreas de desinfecção e higienização, devido à pandemia da Covid-19.

Por que é tão importante levar saúde preventiva aos agricultores

Os agricultores e agricultoras durante as atividades laborais, estão expostos a uma série de riscos: acidentes ocupacionais, como intoxicações e exposição ao sol, que dependem em maior ou menor grau do tipo de atividades na lavoura e equipamentos utilizados. O melhor caminho para melhorar a qualidade de vida dos produtores rurais é a prevenção dos malefícios à saúde ocasionados pelo próprio trabalho.

O Agricultura +Saúde Familiar será realizado em regiões com carências no acesso à saúde, principalmente pelos idosos, permitindo a a todos os agricultores envolvidos, uma melhor prevenção da saúde com atendimento médico nas especialidades de clínica geral, cardiologia e odontologia, com a realização do exame de sangue (hemograma completo), conforme prevê o projeto.

Estas são as 52 cidades do Rio Grande do Norte que fazem parte do projeto piloto de lançamento do Agricultura +Saúde Familiar:

1- Natal

A capital potiguar faz parte das cidades que serão atendidas pelo projeto

2- Rio do Fogo
3- Maxaranguape
4- Taipú
5- Ceará Mirim
6- Nova Cruz
7- Passa e Fica
8- Montanhas
9- Pedro Velho
10- Baia Famosa
11- Extremoz
12- Cangu
13- Santa Maria
14- Canguaretama
15- Vila Flor
16- Tibau do Sul
17- Lelmo Marinho
18- São Gonçalo de Amarante
19- Santo Antônio
20- Serrinha
21- Macaíba
22- São pedro
23- Boa Saúde
24- Nísia Floresta
25- São Paulo de Potengi
26- Lagoa Salgada
27- Parnamirim
28- Monte Alegre
29- Lagoa de Pedras
30- Tângara
31- Jandaria
32- São José do Campestre
33- Bom Jesus
34- Santa Cruz
35- Senador Elói de Souza
36- Serra Caiada
37- São José do Mipipú
38- Coronel Ezequiel
39- Vera Cruz
40- Jaçanã
41- Lagoa d´Anta
42- Japi
43- Monte das Gameleiras
44- Serra de São Bento
45- Pedro Avelino
46- Brejinho
47- Espírito Santo
48- Várzea
49- Arês
50- Goianinha
51- Senador G. Avelino
52- São Bento do Trairí

Sobre as especialidades oferecidas pelo Agricultura +Saúde Familiar

De acordo com projeto, teremos um tripé de especialidades no atendimento: o clínico geral, para identificar sintomas, pedir e analisar exames, prescrever medicamentos, encaminhar pacientes para especialistas adequados e tratar doenças que não necessitam de intervenções cirúrgicas; um cardiologista, para realizar e solicitar exames para avaliação do sistema cardíaco; e um dentista para avaliar e tratar a saúde bucal dos agricultores. Exames de sangue (hemograma completo) fazem parte do projeto, e são importantes para a prevenção e identificação de possíveis doenças existentes, dando aos agricultores e empreendedores familiares rurais, mais e melhores condições de ter uma vida saudável e de qualidade.

Mobilidade é estrada para implantar a Telemedicina no +Saúde Familiar

Por utilizar o meio online em seus diagnósticos e procedimentos, a telemedicina será um importante aliado do projeto no futuro. Este processo avançado de monitoramento de pacientes, troca de informações médicas e análise digital de resultados de diferentes exames, é apoio importante para a medicina tradicional.

A teleconsulta utiliza um sistema com tecnologia de ponta para garantir a segurança dos dados repassados entre profissionais da saúde, e entre paciente e médico, além do armazenamento seguro das informações, pois os procedimentos são liberados apenas após a assinatura digital do médico.

De acordo com Censo Agropecuário 2017 do IBGE, dos mais de 63 mil estabelecimentos agropecuários, mais de 50 mil (80%) eram agrofamiliares. Ou seja, de cada 100 estabelecimentos recenseados, 80 são administrados por pequenos produtores e suas famílias, representando a maioria absoluta das propriedades existentes. Esta enorme demanda por saúde, é portanto, mais uma razão para efetivar o projeto no estado potiguar, para depois levá-lo aos agricultores familiares de todo o país.