JOGOS INFANTOJUVENIS DA CARAMURU: na aldeia indígena do Sul da Bahia, as crianças Pataxó Hã-Hã-Hãe mostram que o melhor esporte é se divertir

da Redação

A Aldeia Caramuru Catarina Paraguaçu, está localizada no município de Pau Brasil, a 542 km da capital Salvador. Nela vivem, convivem, trabalham e se divertem, os Pataxó Hã-Hã-Hãe, etnia muito afeita às atividades físicas e culturais, como aliás, é algo muito comum, da cultura de milhares de aldeias espalhadas pelo país. Nas aldeias indígenas, todos gostam de brincar e jogar. As crianças podem passar o dia inteiro brincando e inventando atividades. Existem muitas formas de se divertir, mas o objetivo é sempre desfrutar do momento e da companhia dos amigos. Este é o espírito dos Jogos Indígenas Infantojuvenis, que ocorreram no início de outubro, em homenagem às crianças. Mais do que a competição, os jogos ajudam a desenvolver habilidades importantes ao longo da vida. Jogar e brincar também são formas de aprender!

A ancestralidade indígena contém o gene da luta pela vida, da atividade física como exercício de sobrevivência, algo muito presente em todas as atividades nas comunidades. Individual ou coletivamente, o ato de brincar é passado de geração para geração, incluindo os rituais de preparação: todos se pintam, enfeitam seus corpos e constroem seus próprios brinquedos. A cultura indígena é riquíssima, valorizando os ensinamentos e as tradições mantidas pelos anciãos como ações fundamentais. Os Jogos Indígenas Infantojuvenis da Caramuru, é uma forma de incentivar cada indígena desde cedo nas práticas desportivas e culturais, e por meio de vários tipos de modalidades e instrumentos usados no cotidiano do povo Pataxó.

Os Jogos Indígenas Infantojuvenil Pataxó ocorreram no início de deste mês, e foram desenvolvidos e estimulados por professores, em sala de aula e na comunidade. Eles são fundamentais para o incentivo, o fortalecimento e a afirmação da identidade cultural da comunidade Pataxó e outras aldeias da mesma etnia.

Os Jogos Infantojuvenis Pataxó foram destaque e tiveram grande visibilidade na comunidade Caramuru, e também em outras comunidades Pataxó, que já vem participando e também na sociedade não indígenas. Desta forma, os Jogos têm um papel fundamental na formação social e cultural e em todos os aspectos que definem uma criança Pataxó.

Nestes Jogos, as crianças como atletas passam a conhecer e aprimorar as técnicas sobre o uso dos instrumentos usados para cada modalidade e aprendem a se preparar com os professores e os mais velhos que são detentores destes conhecimentos, e os mesmos fazem o possível para que estes conhecimentos se renovem e se transmitam as novas gerações de forma que os mesmos sejam preservados.

Durante os jogos, as crianças da aldeia estavam muito animadas com seus maracás em mãos, que logo em seguida seriam usadas para a corrida. Na corrida com maracás, 10 crianças indígenas percorrem uma distância de 15 metros cada uma, sendo 10 metros de volta, sendo que ao retornar o pequeno guerreiro irá passar o maracá para seu companheiro de equipe que fará o mesmo percurso.

No Cabo de Guerra temos uma corda bem forte, uma marcação no meio dela com uma fita, dois grupos de crianças, a fim de formar duas equipes iguais ou bem equilibradas na força, e muita emoção para a criançada ver qual o grupo será o vencedor. Esta modalidade é muito aceito entre as etnias participantes de todas as edições dos Jogos, é uma grande atração sempre, arrancando forte manifestação da torcida indígena e do público em geral.

No desfile final dos Pataxó Hã-hã-hãe, os jovens atletas indígenas fecharam os Jogos com chave de ouro, juntando-se para o evento final com pinturas corporais e com os seus cocares, sem ganhadores nem perdedores, pois todos aprenderam neste Dias das Crianças que se divertir é o melhor esporte.

Com informações da Seagro, por Greiciane Coelho.

Que comecem os Jogos Indígenas

da Redação

Abertura na TI Caramuru ocorreu no mesmo dia em que Carlos Terena, idealizador dos Jogos Mundiais do Povos Indígenas, faleceu em Brasília; os Pataxó do Sul da Bahia, da TI Caramuru Catarina Paraguaçu, vivem um momento histórico de união em torno dos valores ancestrais e culturais, e isto está ocorrendo por meio do esporte

Os Pataxó do Sul da Bahia, da TI Caramuru Catarina Paraguaçu, vivem um momento histórico de união em torno dos valores ancestrais e culturais. E isto está ocorrendo por meio do esporte. Há algum tempo este resgate havia sido planejado com a ideia de uma grande edição do Campeonato de Futebol após o término da construção do Estádio Indígena Caramuru Paraguaçu

Apenas depois da vacinação dos aldeados e de medidas de isolamento social, os Jogos Indígenas foram iniciados. O evento contou com a presença de toda comunidade Pataxó, diversas lideranças e aldeias da região.

Neste mesmo dia do lançamento dos Jogos da Caramuru, o grande líder indígena, Carlos Terena, após uma luta contra a Covid-19, partiu aos 66 anos para o mundo dos encantados. Terena nasceu no distrito de Taunay, Aquidauana-MS, e ainda jovem veio para Brasília, onde se transformou em líder dos Terena e voz dos povos originários do todo o Brasil na busca por seus direitos.

Um abertura que emocionou a todos

Para iniciar o evento, foi realizado com todos os participantes e organizadores uma grande oração no centro do gramado conduzido pela Maria Muniz e Pajé Rita Muniz. A abertura dos jogos aconteceu com a apresentação dos grupos de Tohé Cultura Viva e Txihy Xohã. O tohé Pataxó Hahahãe é cantado em momentos de tristeza da aldeia, mas também em momentos alegres de celebração, porque é um ritual de integração do sentimento indígena, uma forma de oração coletiva.

Antes do campeonato de futebol, a Maria Muniz fez um discurso sobre o incentivo ao esporte, a importância de preservar as tradições indígenas, lembrando dos cuidados sanitários, dos valores ancestrais e do apoio da CONAFER dentro da comunidade e para a realização do evento. Falaram também Raimunda Matias, Hugo Pataxó, Pajé Rita Muniz e Burain de Jesus Pataxó, secretário Nacional de Tradições e Culturas dos Povos Originários.

O futebol começou às 15 horas com um minuto de silêncio em homenagem a Enzo Gabriel, criança da comunidade que foi vítima de um acidente no último dia 3. A primeira partida aconteceu entre Caramuru x Mandacaru. Em um jogo que começou pegado, logo no início o Caramuru mostrou a força de conjunto da equipe, e com alguns destaques individuais, acabou abrindo o placar com Rodrigo Rocha e conduzindo o jogo de forma soberana, resultando no placar final Caramuru 6 x 0 Mandacaru.

Depois do apito final da partida, deu-se início ao sorteio do bingo. com o 1º primeiro lugar levando uma novilha de 10 arrobas, o 2º lugar um porco de 2 arrobas e o 3 lugar um kit de maquiagem. Os Jogos seguem por mais alguns meses com 15 equipes disputando o campeonato, apresentações de tohés e com o envolvimento das aldeias do território dos Pataxó.