da Redação

O reitor da UNILAB, Roque Albuquerque, esteve em Brasília para assinar acordo com a CONAFER para desenvolver programas de educação, especialmente para o setor agrofamiliar; além da capacitação e acesso dos agricultores ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) pelo acordo com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), outros projetos de graduação e extensão serão efetivados em conjunto

A interiorização do conhecimento, da capacitação técnica, da universalização do aprendizado e do acesso à educação são alguns dos pontos em comum entre a CONAFER e a UNILAB, e que agora as duas entidades podem compartilhar de forma efetiva por meio de um Acordo de Cooperação Técnica.

A UNILAB, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, é uma instituição de ensino superior pública federal, com sede na cidade de Redenção, estado do Ceará. Ela foi criada pela Lei nº 12.289, de 20 de julho de 2010, e instalada em 25 de maio de 2011.

De acordo com a legislação, a UNILAB tem como objetivo ministrar o ensino superior, desenvolver pesquisas nas diversas áreas de conhecimento e promover a extensão universitária, tendo como missão institucional específica formar recursos humanos para contribuir com a integração entre o Brasil e os demais países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), especialmente os países africanos, bem como promover o desenvolvimento regional e o intercâmbio cultural, científico e educacional.

Para dar mais detalhes do acordo com a CONAFER, o reitor Roque Albuquerque concedeu uma entrevista à SECOM. Roque estudou na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, possui dois doutorados em estudos da linguagem nos Estados Unidos, é especializado em língua grega, como gestor começou na coordenação do Núcleo de Línguas UFRN, para depois atuar na área de língua inglesa.

SECOM:
Qual a missão da UNILAB?

Roque Albuquerque:
A UNILAB é resultado de uma política de Estado que busca dialogar e trocar conhecimentos, formar profissionais e desenvolver projetos educacionais com os países de língua portuguesa. Hoje temos 6 mil alunos, entre brasileiros e estrangeiros, principalmente estudantes vindos da África. Em relação à sua região de influência, a UNILAB tem as atividades administrativas e acadêmicas concentradas nos estados do Ceará e da Bahia.

SECOM:
Qual a área de influência da universidade?

Roque Albuquerque:
A sede UNILAB está localizada a 72 km de Fortaleza, no Maciço do Baturité, no sertão central cearense, onde estão os municípios de Baturité, Pacoti, Palmácia, Guaramiranga, Mulungu, Aratuba, Capistrano, Itapiúna, Aracoiaba, Acarape, Redenção, Barreira e Ocara. Uma região montanhosa, de clima agradável e com mais de 1 milhão de habitantes. Na Bahia, a UNILAB está presente no município de São Francisco do Conde.

SECOM:
Como funciona a UNILAB?

Roque Albuquerque:
Nós temos projetos de educação, pesquisa e extensão, 24 cursos de graduação e mais 3 novos cursos, entre eles o de Engenharia de Alimentos, já alinhado com esta parceria com a CONAFER. Os nossos cursos de engenharia formam profissionais para os setores de energia, computação e sustentabilidade, das ciências exatas e da natureza.
Temos 8 cursos de mestrado e estamos avançando no EAD, o Ensino à Distância, o que é muito importante para projetos de interiorização do ensino.

SECOM:
Como a UNILAB vê esta parceria com a CONAFER?

Roque Albuquerque:
A UNILAB atua sob três vetores: interiorização da educação; internacionalização como política de cooperação com países da CPLP, Comunidade dos Países de Língua Portuguesa; e a integração, que visa levar a educação até a roça, o sítio, onde tem agricultor familiar, onde está o associado da CONAFER. Queremos levar o conhecimento e a formação superior na porteira das pequenas propriedades, interiorizar o ensino para evitar o êxodo dos jovens, e assim fixar o agricultor em sua terra, porém com capacitação permanente e preparação técnica adequadas às culturas que ele possui mais aptidão para desenvolver.

A UNILAB

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) é uma instituição de ensino superior pública federal brasileira. A sua sede em Redenção é uma homenagem à primeira cidade a abolir a escravidão no Brasil segundo alguns historiadores, mas de acordo com algumas outras fontes a primeira cidade a abolir os escravos foi Baturité. Os cursos ministrados na UNILAB são preferencialmente em áreas de interesse mútuo do Brasil e dos demais países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, com ênfase em temas que envolvam formação de professores, desenvolvimento agrário, processos de gestão e saúde pública, engenharia e outros.
A UNILAB é voltada aos países da África pertencentes aos PALOP, Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique, mas inclui também Timor-Leste e Macau, além de Portugal. Seu projeto político-pedagógico é inovador e busca a integração internacional. A instituição atua em 5 áreas do conhecimento: energia e tecnologias; gestão pública; saúde pública; educação pública e agricultura.

Unidades Administrativas

Pró-Reitoria
Pró-Reitoria de Administração – PROAD
Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura – PROEX
Pró-Reitoria de Graduação – PROGRAD
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação – PROPPG
Pró-Reitoria de Planejamento – PROPLAN
Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis – PROPAE
Pró-Reitoria de Relações Institucionais e Internacionais – PROINTER

Diretorias

Diretoria de Tecnologia da Informação – DTI
Diretoria do Sistema de Bibliotecas da Unilab – SIBIUNI
Superintendências
Superintendência de Gestão de Pessoas – SGP
Órgãos de Controle
Auditoria Interna
Ouvidoria
Corregedoria
Procuradoria Jurídica
Secretaria de Governança, Integridade e Transparência
Comunicação Institucional
Secretaria de Comunicação Institucional – SECOM

Institutos Acadêmicos

Instituto de Ciências Exatas e da Natureza – ICEN
Instituto de Ciências Sociais Aplicadas – ICSA
Instituto de Ciências da Saúde – ICS
Instituto de Desenvolvimento Rural – IDR
Instituto de Engenharias e Desenvolvimento Sustentável – IEDS
Instituto de Humanidades – IH
Instituto de Humanidade e Letras do Malês – IHL
Instituto de Linguagens e Literaturas – ILL
Instituto de Educação a Distância – IEAD

Comissões Permanentes

Comissão de Ética Pública
Comissão Interna de Supervisão da Carreira de Técnicos-Administrativos em Educação (CIS)
Comissão Permanente de Pessoal Docente
Comissão Própria de Avaliação

Comitês Permanentes

Comitê de Ética em Pesquisa
Comitê Gestor de Tecnologia da Informação

Recommended Posts