da Redação
A SAER, Secretaria de Agricultura e Empreendedorismo Rural, apresenta nesta entrevista para a SECOM, as diretrizes e demandas após a Reunião de Planejamento Anual da CONAFER no Território Livre Girassóis.
A SAER vem trabalhando para implementar o conceito de empreendedorismo rural, levando o agricultor familiar para o papel de protagonista no campo, assumindo uma ação proativa por meio de capacitação técnica e orientação na produção. A ideia é dar aos associados todas as condições para a prática de uma agricultura autônoma, independente e de alta rentabilidade.

SECOM:
Qual o papel da SAER no trabalho da CONAFER pela agricultura familiar e empreendedorismo rural?
SAER:
A Secretaria tem um corpo técnico de profissionais preparados para levar aos agricultores familiares às políticas agrícolas, projetos de desenvolvimento rural com foco no empreendedorismo, coordenar e executar os programas de capacitação dos agricultores rurais por meio de Centros Tecnológicos de Capacitação Agrofamiliar, disponibilizar dados e informações de interesse público em relação às atividades da Secretaria, fomentar e desenvolver políticas de produção, contribuindo para o crescimento da agricultura familiar em todo o país.
SECOM:
Quais os projetos da SAER para cumprir os objetivos de 2020 da CONAFER?
SAER:
Um dos projetos é ampliar o ERA, Estação Empreendedora Rural Agroecológica, levando estações para diversas regiões do país. A primeira já foi iniciada no Pontal do Paranapanema, região que é um marco histórico da reforma agrária do Brasil. E outras duas estão em fase inicial no Pará e no Distrito Federal. Um segundo projeto que está sendo implementado é o das CTCAF, Centros Tecnológicos de Capacitação Agrofamiliar, sendo que o primeiro já foi iniciado junto com o ERA no estado de São Paulo. A ideia é levar num primeiro momento os Centros para o Norte e Nordeste. Neles, o agricultor será qualificado para desenvolver módulos de produção vegetal, animal e fúngica, empreendedorismo e gestão de crédito, inclusive por EAD. Outra ação da Secretaria é conquistar selos e certificações nacionais e internacionais da agricultura familiar, melhorando a qualidade da produção nas estações.
SECOM:
Que oportunidades a SAER encontra diante da conjuntura nacional e internacional por conta das mudanças que ocorrem no mundo, como por exemplo, um novo modelo de consumo mais sustentável e saudável?
SAER:
Temos que potencializar a nossa territorialidade, buscar novas e modernas formas de produção agroecológica, levando aos agricultores as condições de ser demandador de produtos agregados, suprindo a grande demanda que se apresenta diante de uma crise econômica global.
SECOM:
Como a SAER encara a missão da agricultura familiar cuidar das famílias brasileiras?
SAER:
Com 91% do território produtivo, a agricultura familiar tem todas as condições de oferecer produtos saudáveis e livres de agrotóxicos para as famílias brasileiras. Nosso trabalho junto com todas as Secretarias e Coordenações da CONAFER é capitalizar toda esta capacidade de produção. Esta é a semente de um novo tempo para os nossos camponeses, ribeirinhos, quilombolas, indígenas, pescadores e todos os agricultores familiares responsáveis por 80% do alimento que é levado à mesa dos brasileiros.