Bem Vindo a Confederação da Agricultura Familiar

Foi publicada esta semana no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o montante em crédito que o Banco do Brasil destinará para a Safra 2022/23. Os R$ 200 bilhões informados têm valor 48% superior aos R$ 135 bilhões da safra anterior. É o maior volume de financiamento já disponibilizado pelo Banco para o setor. Deste total, R$ 24,4 bilhões serão destinados à Agricultura Familiar (Pronaf), R$ 21,1 bilhões destinados aos médios produtores (Pronamp), R$ 110,0 bilhões para a Agricultura Empresarial, R$ 24,5 bilhões em títulos agro e giro, além de outros R$ 20 bilhões em negócios com a cadeia de valor do agronegócio. Para financiar a produção sustentável e gerar renda permanente aos pequenos produtores, a Confederação é correspondente legal do Banco do Brasil, e por meio do Agro Conafer, oferece a linha de crédito do Pronaf Custeio (Pronaf Mais Alimentos está suspenso) com maior tempo de carência e menor taxa de juros do mercado financeiro. A liberação de crédito é a partir de 10 mil reais com o teto limite de até 250 mil

As taxas do novo Plano Safra para os agricultores familiares contarão com juros que variam de 5% e 6% ao ano por meio do Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Os médios produtores contarão com juros de 8% ao ano no âmbito do Pronamp – Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural. Já para os grandes produtores rurais, as taxas de juros variam entre 12% e 12,5% ao ano. No Plano Safra anterior, o Banco do Brasil teve mais de 325 mil operações contratadas pelo segmento agrofamiliar. Já são mais de 1,7 milhão de operações ativas com financiamento rural na carteira agro do Banco, sendo 1,2 milhão para os pequenos produtores rurais.

O Agro Conafer disponibliza até 250 mil reais/ano pelo Pronaf Custeio

A operação do Agro Conafer é na sede da CONAFER em Brasília, e as instituições filiadas à Confederação por todo o Brasil são autorizadas a funcionar como agências intermediadoras nos processos de financiamento. Usando o Agro Conafer, o agricultor associado evita senhas, filas e toda a burocracia bancária para acessar o crédito, podendo ir uma entidade associada à CONAFER com a garantia do atendimento exclusivo, contato direto com o correspondente bancário e agilidade no processo.

Pelo Pronaf Custeio, os associados tem maior tempo de carência, descontos na adimplência e a menor taxa de juros do mercado financeiro. A liberação de crédito é a partir de 10 mil reais para financiar despesas de atividades agrícolas e pecuárias, sementes, fertilizantes, defensivos, vacinas, ração, aquisição de animais ou custeio de qualquer atividade rural. Cada produtor pode financiar até R$ 250 mil por ano agrícola.

Taxa de juros de 2,75% ao ano para: 

• custeio de lavoura de arroz, feijão, mandioca, feijão caupi, trigo, amendoim, alho, tomate, cebola, inhame, cará, batata doce, batata inglesa, abacaxi, banana, açaí, pupunha, cacau, baru, castanha de caju, laranja, tangerina, olerícolas, erva-mate, ervas medicinais, aromáticas e condimentares; 

• custeio de cultivos em sistemas de produção de base agroecológica ou em transição para sistemas de base agroecológica; • custeio de lavoura de milho para contratação de operações de custeio que, somadas, atinjam o valor de até R$ 20 mil por mutuário por ano agrícola; 

• custeio pecuário destinado à apicultura, bovinocultura de leite, piscicultura, ovinos e caprinos; 

• custeio destinado à exploração extrativista ecologicamente sustentável. 

Taxa de juros de 4,0% ao ano para: 

• custeio de lavoura de milho para contratação de operações de custeio que, somadas, ultrapassem o valor de R$ 20 mil por mutuário por ano agrícola. Nesse caso, a taxa de 4,6% a.a. incide sobre o valor integral da operação, e não apenas sobre o valor que excede o limite de R$ 20 mil;                                                                                                                           • custeio destinado às demais culturas e criações; 

• aquisição de animais destinados a recria e engorda. 

PRAZO 

Para o custeio agrícola: 

• açafrão e palmeira real (palmito): até 3 anos; 

• culturas bienais: até 2 anos, de acordo com o ciclo da atividade financiada; 

• lavouras permanentes: até 14 meses;

• demais culturas: até 1 ano. 

Para o custeio pecuário: 

• aquicultura: até 2 anos, conforme o ciclo produtivo de cada espécie contido no plano, proposta ou projeto; 

• aquisição de bovinos e bubalinos para engorda em regime de confinamento: até 6 meses; 

• aquisição de bovinos e bubalinos para recria e engorda em regime extensivo (quando o crédito abranger as duas finalidades na mesma operação): até 2 anos; 

Demais atividades: até 12 meses. 

Para saber mais, entre em contato com a equipe Agro Conafer:

WhatsApp: (61) 99806-8041

Fone: (61) 4042-8297

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.