da Redação

Dados do Banco Central mostram que a elevação do desembolso do principal programa de financiamento da agricultura familiar do país foi de 25% em bilhões de reais; outro aporte importante do setor rural, o Pronamp, acumulou perdas de contratos e teve desempenho negativo no mesmo período

Próximo de completar 1 ano, o atual Plano Safra já liberou 233,9 bilhões em créditos para todo o setor rural. Deste montante, coube ao Pronaf, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, 6,8% deste total.

Se considerarmos que a agricultura familiar é responsável pela segurança alimentar do país, em plena pandemia, fica claro que é preciso mais recursos para os pequenos produtores. Mesmo assim, houve um crescimento pela principal modalidade de crédito do segmento agrofamiliar.

Estes dados do Banco Central revelam também que o Nordeste obteve um aumento de Pronafs para os seus agricultores por meio do FNE. O Banco do Nordeste, seu principal agente financeiro no Nordeste, possui hoje uma carteira ativa de R$ 10,4 bilhões, correspondente a aproximadamente 2,01 milhões de operações em abril de 2021.

Em relação ao Pronamp, o financiamento para custeio e investimentos dos médios produtores rurais em atividades agropecuárias, houve um decréscimo substancial nos valores de desembolso da poupança rural.

Veja aqui o Balanço 2020/2021 completo:

Compartilhe:

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.

CONAFER - 2022