Bem Vindo a Confederação da Agricultura Familiar

Secom CONAFER

Uma equipe técnica da Assessoria da Presidência da CONAFER, composta pelos estudantes do curso de Agropecuária, Agroecologia e Agrofloresta, Alex Amad e Jhenifer Amad, juntou-se aos gestores da Escola Estadual Irmã Arminda Sbrissia, na cidade de Bauru, a 350 km de São Paulo, para difundir conhecimentos e técnicas para produção agroecológica de alimentos entre os alunos da instituição. A ação é parte do projeto desenvolvido pela escola, intitulado “Estudantes da Eletiva – Alimente sua Saúde”, uma iniciativa que busca estimular entre os estudantes uma vivência respeitando o meio ambiente e incentivando a produção de alimentos saudáveis, para um equilíbrio social e ambiental. As aulas foram ministradas durante o mês de maio, sendo as teóricas realizadas na própria instituição de ensino, e as práticas, no Assentamento Horto de Aimorés, em Pederneiras, a 180 km da capital paulista. Durante as explanações, os discentes puderam aprender o modo como a agroecologia pode auxiliá-los a explorar os vínculos entre a agricultura e a saúde, por meio da produção de alimentos com maior qualidade e mais saudáveis. De acordo com o assessor da Presidência da CONAFER, Marcos Amad, “a ideia é dar continuidade a este projeto, disseminando as técnicas de agroecologia em outras instituições de ensino da região, ampliando o conhecimento das pessoas a respeito da agricultura familiar e promovendo mais saúde para essas comunidades”

A agroecologia é uma prática de produção de alimentos no campo que envolve técnicas ecológicas de cultivo aliadas a requisitos de sustentabilidade socioeconômica. Com isso, a educação ambiental e os saberes populares devem integrar os processos educativos, utilizando o poder destes processos de transformar socioculturalmente as comunidades, materializando os conhecimentos e práticas nela difundidos.

“Os assessores técnicos da CONAFER, Alex Amad e Jhenifer Amad, estudantes do curso de Agropecuária, Agroecologia e Agrofloresta, ministraram aos estudantes paulistas em Bauru-SP, aulas sobre produção agroecológica”

As aulas teóricas trouxeram aos 30 estudantes presentes os principais conceitos que norteiam a agricultura familiar, que tem como base a agroecologia, fazendo-se sua diferenciação da agricultura convencional. Os técnicos da CONAFER apresentaram aos estudantes conteúdos sobre elementos de conservação e regeneração dos recursos naturais, manejo dos recursos produtivos, e implementação de elementos técnicos na produção agroecológica dos alimentos.

Os educandos puderam ampliar seus conhecimentos sobre os tipos de solo e seu manejo adequado, produção de biofertilizantes com esterco de galinha e bovinos, controle de pragas e doenças nas plantas, e técnicas de irrigação. As aulas também incluíram em seu conteúdo os saberes populares e técnicas voltadas a regeneração e proteção do solo por meio do uso de matéria orgânica, conhecimentos que permitirão aos estudantes desenvolverem hortas orgânicas em suas moradias junto aos seus familiares, e até mesmo em outros espaços sociais como jardins e praças.

A equipe de técnicos da CONAFER engajada no projeto propôs à comunidade escolar, durante as ações do projeto, o desafio de pensar os conhecimentos da agroecologia na perspectiva curricular, disseminando suas vantagens para a saúde e desenvolvimento socioeconômico da região, como produção sustentável, trabalho justo, preservação do meio ambiente, uso mínimo de agroquímicos, e ausência de transgênicos. Em reunião com a coordenação pedagógica da escola, Marcos Amad avaliou junto aos gestores a possibilidade de estender o projeto a outras escolas da rede pública da cidade.

Para Marcos Amad, “nós avaliamos como positivos os resultados dessas ações do projeto, pois notamos um engajamento grande por parte dos discentes, que se mostraram interessados e curiosos sobre os temas apresentados e foram bem produtivos nas aulas em campo. Por serem jovens e residirem na cidade, alguns deles ainda não possuíam conhecimento sobre as formas de produção dos alimentos, e as principais diferenças entre os agroecológicos e os convencionais”, completou Marcos Amad.

Sob o ponto de vista da educação ambiental, a agroecologia se apresenta como uma possibilidade de mitigar os danos causados à biodiversidade e à sociedade pela monocultura e outras práticas predatórias. Segundo Marcos Amad, “disseminar as práticas agroecológicas e incentivar o desenvolvimento de hortas orgânicas são um excelente meio de potencializar o aprendizado sobre alimentos e proteção aos ecossistemas. Com isso, esperamos que os alunos levem esses conhecimentos para a vida, e que saibam como aproveitar desde um simples espaço no fundo do quintal aos vasos e latas para produção de seus próprios alimentos”, afirmou o assessor da Presidência da CONAFER.

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.