Por Redação UNC
Era sexta-feira, dia 20 de Julho, e o sol deixava seus últimos rastros de luz no céu enquanto as 230 famílias da ocupação Camponês do Paranapoema, em Teodoro Sampaio, se concentravam para discutir a ação do dia seguinte.
Há alguns meses eles haviam mapeado a Fazenda Timburi, um local de 50 alqueires endividado com a União cuja proprietária havia demonstrado interesse em ofertar à Reforma Agrária, e na madrugada de sexta para sábado, iriam ocupar a área para pressionar o Estado a vistoria-la para esse fim.
Durante os meses de planejamento, mobilização e preparação as famílias ficaram acampadas na beira de uma rua municipal afastada, onde seus barracos foram montados de maneira organizada e dedicada, mesmo sabendo que seria uma moradia temporária.





Às 4h30 da manhã iniciou-se a passeata de vários carros, duas caminhonetes e um ônibus, e por 30 quilômetros aquela procissão de luzes de faróis iluminou a noite da pequena cidade do interior paulista até a entrada da fazenda.




Lá, alguns guerreiros de nossa linha de frente já haviam quebrado o cadeado e aguardavam os acampados para a ocupação.
https://streamable.com/ot9vr
O frio da madrugada era congelante, o vento forte no campo aberto deixava a sensação térmica beirando zero graus, mas isso não desanimava o povo que ia chegando. Fogueiras foram feitas, cobertores e xícaras de café quente foram distribuídos e todos aguardavam o sol raiar e trazer junto com ele um pouco de calor para começar a construção do novo acampamento.










Antônio Carlos, o coordenador regional que acompanhou toda a ação, fazia um belo discurso sobre luta, resistência e um novo tempo que ia surgindo, onde as terras seriam conquistadas e nosso povo poderia viver uma vida digna, plantando e criando em paz.

“Hoje, aqui e agora, é só o começo de uma grande história de conquistas! E pela primeira vez, uma história escrita por nossas próprias mãos”, finalizou ele sob aplausos e gritos enquanto o sol finalmente dava as caras no horizonte.

Ele se despediu e desejou boa sorte a todos. Outra ocupação já o aguardava para ser feita no mesmo dia.