O Boletim de Monitoramento Agrícola (BMA), divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), ap/resentou os resultados dos efeitos das precipitações pluviométricas entre os dias 1 e 21 do último mês de novembro, indicando a implantação e o desenvolvimento positivo dos cultivos de verão da safra 2022/2023. Segundo o boletim, as chuvas contribuíram para a elevação da umidade no solo. Na região Sul, as precipitações ocorreram em menor volume e beneficiaram a maturação e a colheita dos cultivos de inverno. No entanto, devido à irregularidade das chuvas, foi observada uma restrição hídrica para a semeadura e o desenvolvimento de lavouras de milho e soja em algumas áreas

Em novembro, os maiores acumulados de chuvas foram observados no Amazonas, Pará, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e no Matopiba, sigla que abrange as áreas de cerrado do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Em algumas regiões, foram registrados eventos de geada e de temporais isolados acompanhados de granizo, o que prejudicou as lavouras de milho e soja.

O volume de chuvas foi definido pela Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que é o sistema meteorológico responsável por um período prolongado de chuva frequente e volumosa sobre parte das regiões Norte, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Na região Sul, as precipitações ocorreram em menor volume e beneficiaram a maturação e a colheita dos cultivos de inverno. No entanto, devido à irregularidade das chuvas, foi observada uma restrição hídrica para a semeadura e o desenvolvimento de lavouras de milho e soja em algumas áreas. 

Chuvas de novembro beneficiaram as safras de milho para a safra de verão 22/23

Apesar do atraso na colheita do trigo e das oscilações no Índice de Vegetação, ocasionadas por excesso de chuvas na época da semeadura e início da colheita, o monitoramento espectral dos cultivos de inverno indica normalidade na condição das lavouras, que se encontram majoritariamente em maturação e colheita. O comportamento espectral dos cultivos de verão também tem se apresentado favorável, apesar do atraso na semeadura, o que demonstra boas expectativas nesta nova safra. O BMA é resultado da colaboração entre a Conab, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Grupo de Monitoramento Global da Agricultura (Glam), além de agentes colaboradores que contribuem com dados pesquisados em campo. 

Confira no link abaixo a mais recente edição do Boletim de Monitoramento Agrícola (BMA):

https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/graos/monitoramento-agricola

Compartilhe:

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.