da Redação

Quando Júlio César Chaves conheceu a CONAFER, ela ainda era uma ideia a ser construída. Fiel aos princípios da Confederação, e atuando desde o seu nascimento junto de entidades e sindicatos agrofamiliares, e principalmente, sempre ao lado da luta de milhares de pequenos produtores, Júlio César, a partir de sua base no Piauí, tem contribuído muito na ampliação de associados em boa parte do Nordeste. E agora, prepara-se para levar o seu trabalho e experiência sindical para as 5 regiões brasileiras. Nos últimos dois anos, a Confederação criou uma central de relacionamento com associações cadastradas em sua plataforma digital, mas o contato direto com os agricultores e suas demandas é fundamental para levar os programas e serviços da entidade aos seus milhares de filiados. A meta do novo secretário é ambiciosa: “vamos criar um diagnóstico sindical no Brasil hoje, fazendo um levantamento a respeito da quantidade de sindicatos existentes, quantos desta base sindical são associados à Confederação, trabalhando de forma emergencial a carta sindical para estas entidades”

Na foto, à esquerda Ítalo César, assessor de Crédito da Secretaria de Políticas Sindicais, o presidente da CONAFER Carlos Lopes, e Júlio César, o novo secretário durante encontro na sede da Confederação, em Brasília

Depois de conquistar bases sindicais em muitos estados do Nordeste, e também em Minas Gerais, o ex-coordenador da região nordestina, Júlio César, chegou em Brasília na última segunda-feira, 14 de março, para receber do presidente Carlos Lopes a missão de liderar a Secretaria Nacional de Políticas Sindicais, levando a marca agrofamiliar brasileira pelos rincões de todo o país.

Após o encontro com o comando da Confederação, Júlio César concedeu entrevista para a SECOM, quando falou da sua satisfação em receber esta incumbência tão importante, ao mesmo tempo em que pontuou suas metas e quais ações deverá empreender à frente da sua secretaria.

SECOM:
“Um dos principais objetivos da Secretaria de Políticas Sindicais, é levar as políticas sindicais da CONAFER por todo o país. A partir de agora, o avanço das perspectivas de crescimento das bases será impulsionado pelo trabalho que o senhor irá desenvolver a partir da base no Nordeste, estendendo-se pelo Brasil todo. Quais os planos para vencer este enorme desafio?”

Júlio César:
“Na verdade, a gente vem ampliando a metodologia de trabalho que a gente fez no Nordeste. Então, a ideia da CONAFER é que a gente, ao assumir esta Secretaria agora, possa criar um diagnóstico sindical no Brasil hoje, fazendo um levantamento a respeito da quantidade de sindicatos existentes, quantos desta base sindical são associados à Confederação, trabalhando de forma emergencial a carta sindical para estas entidades”.

Júlio César, secretário Nacional de Políticas Sindicais, concedeu entrevista a SECOM no auditório da CONAFER

SECOM:
“Após realizar este diagnóstico e estabelecer essa comunicação com as associações, quais serão os próximos passos da Secretaria de Políticas Sindicais?”

Júlio César:
“A ideia é implementar os produtos das outras secretarias existentes na CONAFER, levando como base para os agricultores dentro das bases sindicais associadas à Confederação. Aos nossps milhares de sócios registrados, a meta é que os produtos das secretarias da CONAFER e parcerias sejam levados a estes agricultores, de modo que possamos agregar valor à produção destes agricultores e que eles possam reconhecer o trabalho desenvolvido pela Confederação na sua base”.

O secretário Júlio César esteve acompanhado do assessor de Crédito, Ítalo César

SECOM:
”O senhor está com a CONAFER mesmo antes da sua fundação em 2011. Como recebeu o convite do presidente Carlos para assumir a Secretaria?”

Júlio César:
“Eu estou na CONAFER há 12 anos, desde a ocupação de terras na época do FNL, residíamos no “Acampamento 10 de Junho”, e eu assumi o compromisso de fazer a gestão dos negócios da Confederação no estado do Piauí, que acabou se tornando um exemplo. A partir daí, o presidente Carlos solicitou a mim que fizesse a organização das bases sindicais associadas no Nordeste, que trouxe para a CONAFER resultados muito positivos. Hoje fui convocado para estar aqui em Brasília, apresentando nossa demanda, e foi quando surgiu o convite para assumir esta nova empreitada que eu recebo com grande honra, porque para mim, a vida é pautada em desafios. Me sinto honrado em receber a confiança do presidente, e me comprometo a honrá-la, de forma sóbria e objetiva, atendendo as reais necessidades da CONAFER que é obter o conhecimento à respeito da situação de suas bases sindicais para poder direcionar de forma adequada seus produtos ao agricultor associado”.

Compartilhe:

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.

CONAFER - 2022