da Redação

A Cooperativa de Produção e Comercialização Agroindustrial Terra Boa (COOTERRA), com sede no assentamento Zumbi dos Palmares, município de Mari, a 50 km da capital João pessoa, agora é associada à CONAFER, uma parceria que irá gerar benefícios a mais de 130 famílias de agricultores familiares, que trabalham na produção e beneficiamento da macaxeira no município. A Cooperativa implantou uma Agroindústria para beneficiamento da raiz, em setembro de 2021, e conta com uma produção anual de 4,2 mil toneladas de mandioca, que é comercializada em pacotes congelados e embalados a vácuo. O cultivo da macaxeira no assentamento é viabilizado pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), operado pelo Banco do Nordeste, e grande parte da produção desenvolvida pelos cooperados é destinada ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)

O Brasil é o segundo maior produtor de mandioca do mundo, representando 13% da produção mundial, com uma colheita que se aproxima de 23 milhões de toneladas da raiz por ano. Dentre as regiões produtoras da maniva, destaca-se o Nordeste, que responde por 35% da colheita, e é também onde está localizada a COOTERRA, cooperativa associada à CONAFER, que realiza o cultivo da macaxeira de forma sustentável nas pequenas propriedades de seus cooperados, agricultores familiares, para beneficiamento na Agroindústria da Cooperativa, que comercializa o item congelado em supermercados e feiras da região.

Eleita pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o alimento do século 21, devido ao seu alto grau nutricional, e cultivada em mais de 100 países, a mandioca é um produto versátil, com grande tolerância à acidez dos solos e capaz de resistir às intempéries climáticas e às pragas. No Brasil, seu cultivo, conforme relatam os historiadores, teve início bem antes da colonização portuguesa, sendo feito pelos primeiros agricultores familiares, os povos originários, que já utilizavam a raiz na alimentação das famílias e dos animais, na forma de farinhas e tapiocas.

Por se adaptar facilmente ao ambiente, a mandioca é produzida em quase todos os estados brasileiros, o que lhe confere a oitava colocação entre os principais produtos agrícolas do país, em termos de área cultivada, e o sexto lugar em valor de produção, de acordo com informações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Do total da raiz produzida em todo o mundo, segundo informações da ONU para a Agricultura e a Alimentação (FAO), 33,4% são destinadas à alimentação humana, mais de 50% à alimentação de animais, e 6,4% deste total é utilizado para outras finalidades, como a produção de remédios e fertilizantes.

Para valorizar este produto tão tradicional da alimentação brasileira, a COOTERRA criou, em setembro do ano passado, uma agroindústria voltada para o beneficiamento e comercialização do produto cortado em tolete, pedaços com tamanhos de 5 a 12 cm, separados em pacotes congelados e embalados à vácuo, de modo a aumentar sua durabilidade sem perdas nos seus valores nutricionais. Esta iniciativa fez com que o quilo do produto, que era vendido a R$1,50, passasse a valer R$ 4,80 no mercado local, trazendo ganhos significativos às famílias de agricultores cooperados.

Plantação de manivas no Assentamento Zumbi dos Palmares, no estado da Paraíba

A qualidade da mandioca produzida pela COOTERRA é garantida antes mesmo da chegada do produto à agroindústria. A lavoura recebe todos os cuidados para que o solo não seja prejudicado pelo plantio das manivas, de modo a diminuir o seu rendimento. Com isso, a macaxeira colhida segue para o início do beneficiamento, quando os cooperados retiram cuidadosamente as casas do item. Após descascar, a mandioca é pesada, lavada e enxuta, para ser cortada manualmente e embalada em pacotes de 1kg selados à vácuo, que serão dispostos em uma câmara fria até a sua comercialização.

Na imagem, o presidente da COOTERRA, Leonilson Vicente dos Santos

Para o presidente da COOTERRA, Leonilson Vicente dos Santos, “a parceria com a CONAFER busca trazer desenvolvimento para a agricultura familiar da região, profissionalizando os cooperados por meio do assessoramento técnico”. “Com o apoio da Confederação, nossa cooperativa terá suporte para obter as certificações necessárias à expansão do nosso mercado consumidor, além de acesso à linhas de crédito mais adequadas às nossas necessidades e auxílio na comercialização do nosso produto em Centrais de Abastecimentos (Ceasa), feiras livres e supermercados do país”, completa Leonilson dos Santos.

Mais informações sobre a COOTERRA podem ser obtidas pelo WhatsApp e telefone: (83)9986-6166.

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.