3 de Março. Dia do Seringueiro

da Redação

Os seringueiros são agricultores extrativistas especialistas em explorar as florestas sem degradá-las; atividade emprega quase 100 mil brasileiros em todo o país

A CONAFER saúda todos os seringueiros e seringueiras, que iniciam o dia bem cedo para aumentar ainda mais a produtividade na extração do látex de milhares de seringais. Este trabalho de produção com sustentabilidade, em que o ser humano se integra à floresta na sua exploração, colabora para a preservação de todo o ecossistema, inclusive ajudando no reflorestamento, por meio da heveicultura, p cultivo da árvore seringueira.

A vida dos seringueiros depende de sua técnico para obter o látex, um líquido grosso da árvore seringueira, a Hevea Brasiliensis. Ele é a matéria-prima da borracha natural. Para a extração do látex, ou sangra, faz-se talhos e coloca-se uma bacia ou cuia para aparar o líquido, que depois é processado por artesãos para obtenção das mantas de borracha.

Os seringueiros iniciam a extração cedo porque, em temperaturas mais frias, o látex está menos líquido, o que ajuda a evitar desperdícios. O seu estilo de vida é um aliado importante da natureza. Ele valoriza e respeita as matas, auxiliando na sua proteção e integrando-se a ela em equilíbrio. Por isso, são considerados guardiões das florestas.

Nos anos 90, uma mulher seringueira relata no artigo científico, SERINGUEIROS NA AMAZÔNIA, de Antônio Carlos Galvão Silva e Josué da Costa Silva, um pouco desta atividade tão enraizada na agricultura e cultura amazônicas:

“A minha história é semelhante a de milhares de crianças e de jovens que viveram nos seringais da Amazônia (…) Eu comecei a trabalhar com meu pai desde muito criança. Mas, na atividade da extração da borracha da seringa, eu comecei a partir dos 11 anos. Era natural, pois eu não conhecia outro tipo de trabalho (…) e isso chega a fazer parte da cultura das pessoas que trabalham na roça, em que toda família desde cedo começa a ajudar.”

Os seringueiros mantêm esta relação com a floresta diariamente. Ainda na madrugada se deslocam para a mata, onde cada um deles cuida de umas 300 árvores para extrair o látex. O processo é lento e ocupa um grande pedaço da floresta, o que impede de ser derrubada para virar pasto ou perder suas árvores para os madeireiros, permanecendo cuidada pelos nossos agricultores agrofamiliares.

A CONAFER parabeniza os seringueiros e as suas famílias pelo trabalho que executam, por manterem-se resilientes às dificuldades inerentes à profissão, e principalmente, pelo respeito e cuidado com meio ambiente.

Compartilhe:

Leave a Comment

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.

CONAFER - 2022