4 de outubro é dedicado aos seres que mais interagem com a natureza, sempre em plena convivência, sem destruí-la. Na Declaração Universal dos Direitos dos Animais, criado pela Organização das Nações Unidas Para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o documento diz que os seres humanos devem proteger e respeitar os animais. Os animais dominam o ar, são os senhores da terra, dão vida às matas e florestas, reinam absolutos nos rios e nas profundezas do mar. Os animais nos ensinam como cuidar do planeta e respeitar a natureza. Na agricultura familiar, a criação animal desempenha papel fundamental na sustentabilidade das unidades de produção familiar, fazendo parte de todos os biomas brasileiros, uma diversidade fantástica de formas de cuidado com as criações. Os animais representam, para muitos agricultores e agricultoras, fonte importante de alimentos, além de significarem renda e poupança a médio e longo prazo. Ter animais proporciona também a melhoria da fertilidade do solo e a força de trabalho

A criação do Dia Mundial dos Animais começa oficialmente em 8 de maio de 1931, em Florença, na Itália. Nesse dia, órgãos de proteção aos animais se reuniram no International Animal Protection Congress e decidiram instituir a celebração do Dia Mundial dos Animais em 4 de outubro, Dia de São Francisco de Assis, santo padroeiro dos animais e da natureza. A criação do 4 de outubro, Dia Mundial dos Animais, atendeu a um pedido do escritor e ativista alemão Heinrich Zimmermann. Ele foi o idealizador da celebração, ocorrida em 1925, em Berlim, na Alemanha.

Porém, essa data só tomou maiores proporções a partir de 1978, ano em que foi publicada a Declaração Universal dos Direitos dos Animais. Criado pela Organização das Nações Unidas Para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o documento diz que seres humanos devem proteger e respeitar os animais. 

Confira abaixo ações positivas que podem ser facilmente incluídas no nosso cotidiano, e não só no Dia Mundial dos Animais. Veja a seguir.

  • Se sentir vontade de ter um pet, prefira adotar a comprar;
  • Ao fazer a adoção, tenha atitude responsável;
  • Evite colaborar com setores que maltratem animais (circos que incluem animais nos espetáculos, por exemplo);
  • Verifique se o produto foi testado em animais;
  • Não use roupas feitas com pele ou pelos de animais;
  • Seja voluntário em um órgão que se dedique a proteger animais ou o meio ambiente.

A importância dessas ações é ainda maior quando nos deparamos com dados alarmantes de violência contra animais. De acordo com dados da Agência Brasília, esse crime é o segundo maior registrado no Disque Denúncia da Polícia Civil. Sabemos que maltratar animais é crime, conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605). Além disso, em setembro de 2020, aumentou-se a pena para quem praticar atos violentos contra animais. A reclusão passa a ser de dois a cinco anos, além de multa e proibição de guarda. Então, se você presenciar uma situação que esteja colocando um animal em risco, denuncie. Você pode se dirigir a uma delegacia ou fazer a denúncia por telefone, ligando para a Polícia Militar (190). Se as vítimas forem animais silvestres e espécies exóticas, o Ibama (0800 061 8080) deve ser acionado.

Exemplos de maus-tratos aos animais

  • Abandonar animais domésticos nas ruas;
  • Envenenar, mutilar ou ferir;
  • Capturar animais silvestres;
  • Não dar comida e água diariamente;
  • Forçá-los ao cansaço extremo;
  • Não protegê-los do sol, frio ou chuva.

Não é apenas no dia 4 de outubro que desejamos um feliz dia dos animais. Todos os dias do ano podem ser tempo de cuidar de quem mais cuida da natureza e interage com a gente! 

Compartilhe:

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.

CONAFER - 2022