Bem Vindo a Confederação da Agricultura Familiar

Folha Uberaba

Em dois meses do Programa +Pecuária Brasil, técnicos da Secretaria do Agronegócio (Sagri) e da Confederação Nacional dos Agricultores e Empreendedores Familiares Rurais (CONAFER) realizaram protocolos em 130 animais no município, das quais 110 vacas já foram inseminados com índice de prenhez atingindo 40%.

presidente da CONAFER, Carlos Lopes durante Feira Agropecuária em Uberaba”

Na última semana, o secretário adjunto José Geraldo Borges Celani e técnicos dos dois órgãos completaram o protocolo em rebanho no sítio Miroca, na região de Peirópolis. A propriedade de Luciana Leite Guimarães Santos tem área de 36 hectares e dispõe de 24 vacas leiteiras, sendo que 13 foram inclusas no Mais Pecuária Brasil. Na oportunidade, oito vacas completaram o ciclo com a inseminação artificial em tempo fixo realizada pelo zootecnista da Conafer, Renato Teles, auxiliado pelos técnicos da Secretaria do Agronegócio.

Luciana Guimarães não escondeu a sua satisfação. “Nós, pequenos produtores de Uberaba, precisávamos deste apoio, desta tecnologia, para melhorar a genética do nosso rebanho. Estamos esperançosos tanto em melhorar a produtividade quanto a nossa rentabilidade”, frisou a produtora fazendo questão de relatar a completa orientação que é dada pelos agrônomos e zootecnistas da Sagri, desde a plantação da lavoura de milho para silagem, pastagem e piquetes, itens referentes à alimentação do gado, assim como adequações da estrutura (curral e tronco) para receber o programa.

Segundo a zootecnista da Sagri, Renata Serafim, até agora 31 agricultores familiares já aderiram ao Mais Pecuária em Uberaba, lembrando que a propriedade não pode ultrapassar 100 hectares. Ela ressaltou que a procura tem sido satisfatória, sendo que o interessado deve entrar em contato com a Sagri que agendará as visitas. Renata salienta que às vezes a propriedade e mesmo os animais, no momento, não atendem às exigências do programa, mas uma boa orientação dos técnicos no tocante à infraestrutura e alimentação pode ser suficiente para que, num futuro breve, o produtor possa ingressar e ser beneficiado pelo Mais Pecuária Brasil.

Ela lembra que o programa, por meio da Conafer e do Governo Municipal, oferece ao pequeno produtor melhoramento genético do seu rebanho totalmente gratuito. “Isto inclui desde as consultas técnicas dos profissionais, os implantes, sincronização de cio, inseminações com sêmens das raças nelore, girolando, gir leiteiro, holandês e jersey, fornecidos pela Alta Brasil, até a prenhez e o pós-parto”, descreveu.

Para Celani, nestes 27 anos de assistência pela Pasta, nunca teve um programa desta envergadura. “Ele propicia a melhoria genética, tanto na questão do leite quanto da carne, e o principal, de forma gratuita, com uma contrapartida mínima do agricultor familiar que é a estrutura de pasto (alimentação) para que a vaca tenha escore corporal suficiente para sustentar uma inseminação e a gestação.

Para o adjunto, é assim que começam as grandes transformações. “Veja a disposição da dona Luciana. As melhorias que aos poucos ela vai implementando em sua propriedade, investindo justamente em razão do programa, dão gás, sangue novo para que o pequeno produtor siga em frente na atividade”, disse ele, acrescentando que isto movimenta toda uma cadeia produtiva do agronegócio na cidade.

O programa prevê até 600 prenhezes/ano e duração de quatro anos.

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.