Bem Vindo a Confederação da Agricultura Familiar

da Redação

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desenvolveu um novo método capaz de proporcionar diagnósticos mais rápidos nas propriedades rurais produtoras de leite. São informações de grande utilidade sobre os rebanhos, orientando de forma mais assertiva os pecuaristas em suas tomadas de decisões na reprodutividade do plantel. A tecnologia é chamada de índice de Escore de Condição Corporal (iECC) para vacas de leite, uma ferramenta inovadora, simples, rápida e fácil de usar. iECC elevado também indica produção de carne mais sustentável, já que que com os mesmos insumos o produtor poderá produzir mais bezerros por meio da IATF, sistema que o +Pecuária utiliza. O Índice pode ajudar a manter as taxas de eficiência do protocolo de IATF cada vez mais altas. O iECC está disponível na loja de aplicativos com o nome de “+ Leite” para dispositivos móveis que fazem uso do sistema Android ou, também, para ser baixado em planilha MS Excel. De acordo com as pesquisas desenvolvidas pela Embrapa, os animais classificados por meio do iECC obtiveram ganhos na produção leiteira e em sua fertilidade, apresentando maior probabilidade de prenhez precoce, o que pode ser utilizado pelos pecuaristas beneficiados pelo programa +Pecuária Brasil da CONAFER como uma possibilidade de potencializar os resultados na inseminação das vacas. Além disso, ao adotar o índice, o produtor consegue obter um controle maior sobre as condições do rebanho, trazendo melhoras significativas para a sua saúde, desempenho reprodutivo, bem-estar animal e na lucratividade geral da propriedade rural

O iECC pode ser calculado por técnicos e produtores rurais de forma gratuita por meio da ferramenta disponível no aplicativo +Leite, desenvolvido pela Embrapa-RO em parceria com o Instituto Federal de Rondônia (IFRO), para dispositivos com sistema Android, ou pode ser baixado gratuitamente em formato de planilha Excel automatizada. Para obter a classificação, em ambos os formatos, deve-se inserir os dados contendo o escore de condição corporal (ECC) de cada vaca e a data do último parto, a fim de que seja gerado o índice do rebanho de acordo com a fase de lactação.

Por que o iECC é vantajoso na reprodutividade do rebanho:

– Índice de condição corporal (iECC) é capaz de identificar fêmeas com maior probabilidade de prenhez e oferece uma avaliação da condição nutricional das vacas;
– iECC pode evitar gastos desnecessários e oferecer dados para identificar a necessidade de investimentos em manejo nutricional para o melhor desempenho dos animais;
– iECC elevado também indica produção de carne mais sustentável, já que que com os mesmos insumos o produtor poderá produzir mais bezerros por meio da IATF;
– Índice pode ajudar a manter as taxas de eficiência do protocolo de IATF cada vez mais altas;

A Embrapa recomenda a planilha aos usuários que não possuam acesso ao aplicativo, ou que, devido ao tamanho do rebanho ser de porte muito grande, faça uso de sistemas informatizados de gestão, de modo que a ferramenta venha a agregar pela facilidade da inserção dos dados e a obtenção do iECC dos animais. Por meio da classificação obtida, os técnicos e produtores podem fazer um diagnóstico do rebanho e explorar de forma otimizada o seu potencial reprodutivo, definindo medidas de manejo e nutrição mais adequadas para um aumento da produtividade.

O iECC permite ainda estabelecer métricas relacionadas e evolução produtiva do rebanho, de modo que seja possível realizar a comparação e avaliação dos rebanhos entre si. A realização deste cálculo envolve, antes, a realização do cômputo do ECC de todas as vacas do rebanho, estando elas lactantes ou secas, classificadas em uma escala que vai de 1 (muito magra) a 5 (obesa), e com incrementos de 0,25 unidades de ECC, sendo neste momento recomendado que o produtor proceda com a avaliação de cada animal sobre a especificação deste critério, conforme o aconselhamento nutricional.

Os produtores que fazem parte do programa +Pecuária Brasil devem estar atentos às novidades que dizem respeito ao bem-estar animal, nutrição adequada e cuidados com a saúde, pois estes são fatores de alto impacto sobre os resultados reprodutivos do rebanho, consequentemente, sobre a produção de leite, interferindo nos lucros do produtor. A saúde do rebanho é um dos requisitos para ser beneficiário do programa de melhoramento genético que é uma revolução no campo, de modo que a reprodução utilizando esta tecnologia só é possível quando as condições técnicas estão satisfeitas.

De acordo com estudos da Embrapa, o ideal é que a primeira prenhez da vaca ocorra quando a fêmea atingir a idade de 24 meses, e que esta reprodução seja regulada com partos intervalados entre 12 meses, de modo que a lactação possa ser assegurada pelo período de 10 meses. Além disso, é necessário que o produtor possua um plano de prevenção de doenças, que envolva o cumprimento do calendário de vacinação, e que também é um dos requisitos para ser beneficiário do +Pecuária Brasil, permitindo o desenvolvimento de estratégias para prevenção de doenças que afetam a reprodutibilidade animal, a exemplo da brucelose e leptospirose.

Calculando o iECC

O iECC, avalia todas as vacas de forma categorizada, conforme as seguintes fases de produção: 1) vacas com até 100 dias em lactação; 2) vacas entre 100 e 200 dias de lactação; 3) vacas entre 200 e 305 dias de lactação; e 4) vacas com mais de 305 dias, secas ou ao parto. O cálculo utiliza os dados de ECC obtidos pelo produtor, de acordo com cada fase do animal, bastando inserir estas informações nos campos constantes no aplicativo +Leite ou na planilha, ou no iECC, que irá gerar a análise automaticamente.

Para fazer uso do aplicativo, é necessário que o usuário possua acesso à internet apenas para baixar o aplicativo ou a planilha, pois uma vez que esses estejam instalados, todas as funcionalidades estarão disponíveis para uso no modo off-line (sem a necessidade de internet). Nos casos em que o produtor não se sinta habilitado para realizar a avaliação do ECC do animal de modo visual, a Embrapa disponibiliza a régua Vetscore, uma ferramenta simples capaz de auxiliar na identificação de animais com ECC adequado, tomando estes por base de referência. De uso simples e fácil, o dispositivo Vetscore é composto por duas réguas articuladas que, após serem posicionadas sobre as ancas do animal, viabilizam a obtenção de informações a respeito de sua condição corporal.

Sobre o aplicativo +Leite para Android

A Embrapa-Ro e IFRO lançaram, no ano de 2020, a ferramenta +Leite, capaz de realizar o diagnóstico da eficiência zootécnica da propriedade leiteira de forma rápida, simples e intuitiva. Este aplicativo permite que, em apenas uma visita, o técnico possa avaliar o ECC de todas as vacas do rebanho, de modo a obter seu diagnóstico produtivo.

Aplicativo agora conta com ferramenta para gerar o iECC, auxiliando os pecuaristas no monitoramento da qualidade da produção leiteira

O +Leite permite que qualquer rebanho, com o mínimo de registros (data de parto ou estágio de lactação e escore de condição corporal), possa ser avaliado e comparado com sua própria realidade ao longo do tempo, ou com outras propriedades. Para que isso fosse possível, os pesquisadores desenvolveram modelos matemáticos e índices produtivos que têm impacto na produtividade e podem avaliar o uso do potencial da propriedade.

Com informações da Embrapa e +Pecuária Brasil.

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.