22 DE ABRIL. DIA DA MÃE TERRA.

da Redação

O Dia da Terra é para lembrar que a luta em defesa da natureza e a sua importância para o desenvolvimento da consciência ambiental são decisivos para a sobrevivência do planeta e dos seus 8 bilhões de habitantes

A mãe Terra com seus seis sextilhões de massa, abriga em toda a sua crosta, bilhões e bilhões de espécies e subspécies de animais e plantas, todos vivendo em perfeito equilíbrio desde a sua formação geológica há 4 bilhões de anos.

Mas apesar de ser o único lugar do nosso sistema solar capaz de nos acolher e nos proteger, o lar onde vivemos, a Terra segue sendo agredida e degradada diariamente em todos os seus ecossistemas, acelerando a chegada do problemas criados a partir do aumento do efeito estufa e as mudanças climáticas decorrentes deste fenômeno causado, em grande parte, pela civilização moderna.

Por isso, a agricultura familiar, como representante maior da produção alimentar agroecológica, tem o dever de dar o exemplo nos cuidados com a biosfera terrestre, protegendo a atmosfera e outros fatores abióticos do planeta, permitindo a proliferação de organismos aeróbicos, bem como a formação de uma camada de ozônio, a qual, em conjunto com o campo magnético terrestre, bloqueia radiação solar prejudicial, permitindo a vida no planeta.

As propriedades físicas do planeta, bem como sua história geológica e órbita, permitiram que a vida persistisse durante este período. Acredita-se que a Terra ainda viverá 1 bilhão de anos até ser pulverizada pela ação do Sol que vai morrer neste tempo, engolindo os planetas rochosos durante sua expansão (o que inclui a Terra, que será devastada no processo).

Enquanto este tempo quase infinito não chega, as próximas gerações precisam ser protegidas e educadas nos cuidados ambientais.

São muitas medidas e ações que precisam ser tomadas diariamente, como:

Economizar água, evitando o seu desperdício.

Substituir as lâmpadas comuns pelas fluorescentes.

Usar a energia com economia.

Deixar o carro de lado e caminhar mais.

Plantar árvores e cultivar plantas.

Separar o lixo orgânico do lixo reciclável.

Diminuir o uso de combustíveis fósseis.

Promover hortas coletivas nas áreas urbanas.

Cuidar dos animais de rua e da fauna silvestre.

Encontrar-se com a natureza.

A agroecologia e sua importância na preservação da Terra

Veja os principais benefícios que o sistema agroecológico pode oferecer buscando a sustentabilidade do planeta

  1. Produção Sustentável
    Nos sistemas agroecológicos o objetivo é trabalhar a terra de modo que ela permaneça sempre produtiva e não que seja usada ao máximo até seu esgotamento. Dessa forma, são considerados todos os recursos envolvidos no ciclo da agricultura: plantas, animais, minerais e microrganismos. A integração desses elementos naturais reduz a dependência de insumos externos, o que reduz os custos econômicos dos produtores. A produção sustentável, portanto, traz resultados permanentes, estáveis e a longo prazo.
  2. Trabalho Justo
    O método de produção agroecológico tem como consequência a promoção de boas condições de trabalho para o trabalhador rural, isso porque não há o manuseio de substâncias químicas perigosas, além de que o conhecimento dessas pessoas em práticas de cultivos tradicionais é um bom aliado nesse sistema, portanto, é valorizado. O fortalecimento da agricultura familiar é um outro aspecto promovido pela agroecologia, que se baseia na mão de obra familiar e em sistemas produtivos complexos, adaptados às condições locais, o que promove a fixação do homem à terra.
  3. Preservação do meio ambiente
    A prática agroecológica promove a manutenção da biodiversidade e a estabilidade natural dos ecossistemas. Também, favorece a reciclagem de nutrientes importantes para a formação dos solos, ou seja, tem a capacidade de recuperar e manter a fertilidade dos solos. Ainda, preserva os recursos naturais através da utilização racional.
  4. Evita o uso de agroquímicos
    Na agroecologia ocorre a substituição de fertilizantes artificiais por adubos naturais, de modo a reduzir a contaminação de solos e águas superficiais e subterrâneas. Também não se utilizam os pesticidas que também podem eliminar organismos vivos do solo e afetar o equilíbrio dos ecossistemas. Ao contrário, no sistema agroecológico tenta-se entender os sistemas complexos e diversos da natureza e aprender com eles para que se obtenha maior produtividade com o mínimo de insumos externos.
  5. Não utiliza transgênicos
    A utilização de sementes transgênicas é insustentável, pois incentiva o uso de insumos externos por serem mais resistentes às substâncias. Os transgênicos também podem provocar a perda de biodiversidade quando da contaminação de sementes transgênicas com as não transgênicas. Também não se sabe ao certo se o uso prolongado de alimentos transgênicos pode causar alterações na saúde humana.

*Fonte: Instituto Jurumi
http://www.institutojurumi.org.br/p/doe.html

Leave a Comment

Assine a nossa newsletter
Fique por dentro de tudo que acontece aqui.