FONTE: Click RBS

Chefs brasileiros atestam a qualidade de produtos feitos por pequenos produtores e sugerem sua utilização no preparo de receitas sofisticadas

Quem busca qualidade e precisa otimizar o tempo nas refeições de Natal e Ano Novo, pode apostar em alimentos da agricultura familiar para o preparo de refeições saborosas e inovadoras. Feitos em menor escala e resguardando o sabor artesanal característico, os alimentos contam com a expertise de produtores que, após muitos testes, entregam a melhor versão de seus produtos.

—  Trabalhei quase três anos para conseguir encontrar a fórmula certa. Hoje, o chips de batata doce é muito bem aceito pelos consumidores e, a cada nova feira, supera nossas expectativas de vendas — conta o empreendedor Antônio Franz, de Santa Clara do Sul, no Vale do Taquari.
O produtor, sua mulher e o filho comercializam chips de mandioca e batata doce em feiras e supermercados, além de fornecerem itens diferenciados para escolas, em versão sem sal.
A qualidade de queijos, biscoitos, salames, mel e diversos outros alimentos da agricultura do Rio Grande do Sul, que já é percebida pelos consumidores, agora também tem chancela de renomados chefs brasileiros. Durante a feira AgriFam, que ocorreu no começo de dezembro no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre, agricultores dividiram espaço com cozinheiros, que fizeram preparos sofisticados a partir de produtos escolhidos entre os expositores, mostrando alguns alimentos que podem compor as ceias de final de ano.
— O que fazemos hoje é selecionar esses produtos, comprovar sua qualidade e, ao mesmo tempo, devolver ao consumidor e ao produtor a oportunidade de utilizá-los de maneiras diferentes — afirma o chef carioca Leo Coalhada.
A presença dele e de outros cozinheiros em eventos da agroindústria familiar tem também a intenção de promover a inclusão desses alimentos em pratos da alta gastronomia:
— Queremos mostrar para o produtor que a geleia que ele faz não é só pra passar no pão. Existem mercados que buscam opções diferenciadas que podem vir da agroindústria familiar – afirma Marcio de Andrade Madalena, delegado da Secretaria Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário no Rio Grande do Sul.

Leave a Comment